Liturgia da memória de Nossa Senhora das Dores

a última ceiaMISSA DA MEMÓRIA DE

NOSSA SENHORA DAS DORES

COR: Branca
sequência facultativa
Prefácio de Maria I
memória

Antífona da entrada

Simeão disse a Maria: Teu filho será causa de queda e de ressurreição para muitos. Ele será sinal de contradição e teu coração será transpassado como por uma espada (Lc 2,34s).

Oração do dia

Ó Deus, quando o vosso filho foi exaltado, quisestes que sua mãe estivesse de pé, junto à cruz, sofrendo com ele. Dai à vossa Igreja, unida a Maria na paixão de Cristo, participar da ressurreição do Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Liturgia da Palavra

1ª leitura: Hb 5,7-9 // Salmo: Sl 31 // Evangelho: Jo 19,25-27
 

Sequência

Ó santa mãe, por favor, faze que as chagas do amor em mim se venham gravar.
O que Jesus padeceu venha a sofrer também eu, causa de tanto penar.
Ó dá-me, enquanto viver, com Jesus Cristo sofrer, contigo sempre chorar!
Quero ficar junto à cruz, velar contigo a Jesus e o teu pranto enxugar.
Virgem mãe tão santa e pura, vendo eu a tua amargura, possa contigo chorar.
Que do Cristo eu traga a morte, sua paixão me conforte, sua cruz possa abraçar!
Em sangue as chagas me lavem e no meu peito se gravem, para não mais se apagar.
No julgamento consegue que às chamas não seja entregue quem soube em ti se abrigar.
Que a santa cruz me proteja, que eu vença a dura peleja, possa do mal triunfar!
Vindo, ó Jesus, minha hora, por essas dores de agora, no céu mereça um lugar.

Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia.
Feliz a Virgem Maria, que, sem passar pela morte, do martírio ganha a palma, ao pé da cruz do Senhor!

Sobre as oferendas

Acolhei, Deus de misericórdia, estas preces e oferendas em vosso louvor na festa da Virgem Maria, que nos destes por mãe compassiva quando estava de pé junto à cruz. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio de Maria I

Oração Eucarística II

Antífona da comunhão:

Vós, que participais dos sofrimentos de Cristo, alegrai-vos, para que, ao manifestar-se a sua glória, vossa alegria não tenha limites (1Pd 4,13).

Depois da comunhão

Ó Deus, tendo recebido o sacramento da eterna redenção, nós vos pedimos humildemente que, recordando as dores de Nossa Senhora, completemos em nós, para o bem da Igreja, o que falta à paixão de Cristo. Que vive e reina para sempre.

 

fonte: Liturgia Diária nº 285.set/15. Ed. Paulus

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s