IGMR nº 66

Missal Romano

66. Habitualmente a homilia deve ser feita pelo sacerdote celebrante ou por um sacerdote concelebrante, por ele encarregado, ou algumas vezes, se for oportuno, também por um diácono, mas nunca por um leigo [65]. Em casos especiais e por justa causa, a homilia também pode ser feita, por um Bispo ou presbítero que se encontra na celebração mas sem poder concelebrar. Nos domingos e festas de preceito, deve haver homilia em todas as Missas celebradas com participação do povo, e não pode omitir-se senão por causa grave. Além disso, é recomendada, particularmente nos dias feriais do Advento, Quaresma e Tempo Pascal, e também noutras festas e ocasiões em que é maior a afluência do povo à Igreja [66].

Depois da homilia, observe-se oportunamente um breve espaço de silêncio.

 

 

NOTAS:

[65] Cf. Código de Direito Canônico, cân. 767 § 1; Pont. Commissão para a interpretação autêntica do Código de Direito Canônico, Resposta à dúvida sobre o cân. 767 § 1: AAS 79 (1987) 1249; Instrução interdicasterial sobre algumas questões acerca da colaboração dos fiéis leigos no ministério dos sacerdotes, Ecclesia de mysterio, 15 de Agosto de 1997, art. 3: AAS 89 (1997) 864.

[66] Cf. S. Congregação dos Ritos, Instr. Inter Oecumenici, 26 de Setembro 1964, n. 53: AAS 56 (1964) 890.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s